As Idéias

 

Guarda a faca,

o ódio e a aflição

guarda,

que o tempo de partir sem respostas

já se foi.

Guarda o riso sem propósito,

tenha mais atenção.

Guarda em ti o que te enternece

o que te faz ausente

guarda.

A curva do caminho,

o claro da manhã

guarda.

Os dias não são todos iguais.

As palavras servem de alívio,

de estímulo às nossas idéias

que servem à rebelião.

Quantos falam por minha boca?

A quantos devo minhas palavras?

Tudo são apenas idéias,

enquanto não se realizam.


Delurdes Moraes


Voltar ao menu de poemas

Voltar à página inicial