Um Rato é um Rato

(Crônica para Crianças)
 

Um rato é um rato !
Roto roedor cujo rito cruel assusta o manto de lã alvo e cheiroso.
Diante do rato, o manto respira se ri de pavor.
Tentaria esconder-se mas e o cheiro? Justo hoje que azar!
Tomou até banho e de chuveiro.
Lá vai o rato a passear , súbito um ruído, arrepia-se.
O rato espreitando se ajeita no canto prestando muita atenção
A casa está tão quieta! Ouviu um ruído na escada.
Pronto agora o roedor não escapa.
A vovó já bem caduca teima em lhe oferecer no pires , umas
sardinhas e em forma de osso,umas bolachinhas.
De novo a vovó , o que fazer? Para não decepcioná-la o rato toma
um pouco do leite,faz cara feia, sacode a cabeça e derrama a lata
de azeite .
Que confusão, quem diria mesmo os ratos às vezes, têm seu dia de cão.

 

Texto e Locução: Delurdes Moraes

 
Trilha Sonora de Fernanda Bock

Direitos autorais registrados®

Voltar à página inicial

Voltar ao menu Poemas/Áudio