A Busca


Texto e Locução : Delurdes Moraes

Trago o coração exposto
e os olhos perdidos na escuridão .

A mão direita

espreita a chegada

de um mundo mais justo

e a esquerda

se levanta cerrada

numa advertência.

Inquieta

sinto a vida que passa.

Quero interferir ,

participar,

colocar-me e

poucos há ,

que me queiram ouvir.

Vejo o tempo,

sinto o espaço

a ansiedade,

bocas cerradas,

olhos atentos,

facas no chão.

Não tenho pressa.

Sempre há tempo para se encontrar ,

de novo se achar e eu ,

continuo me procurando.

Delurdes Moraes

 

Direitos autorais registrados®

Voltar à página inicial

Voltar ao Menu poemas/áudio